Epica - Requiem For The Indifferent Brazilian Tour
em 29 de setembro de 2013
Há um ano, eu estava eufórica e caminho do meu primeiro show do Epica. Imagina como eu estava ansiosa para chega ao show! O show ocorreu na Fundição Progresso como parte da “Requeim for The Indifferent World Tour” houve um atrasado de meia hora para iniciarmos a viajem, que me deu um frio na barriga, mais no fim ocorreu tudo bem. Saímos por volta das 16h30 e fomos curtindo a viajem a som de Dream Theater e chegamos lá por volta das 20h30. Assim que chegamos fomos pra fila para pegar o ingresso que tinha compra via internet, achei que seria uma longa espera na fila, mais até que foi bem rápido. Decidimos entrar logo em seguida, pensando em pegar um lugarzinho lá na frente, mais era tarde demais. Acho que todos resolveram compra a pista premium, pois esta, estava mais cheia do que a pista normal, mal dava para se mexer. 



Esperamos cerca de 30 min quando começou a tocar a intro “karma”, foi a “Karma” mais longa da minha vida (KKKK). E logo senti como era ruim ser baixinha! Não tive uma visão muito privilegiada durante todo o show, altas montanhas me cercavam o tempo todo, se é que me entende! (rsrsrr). Único que consegui ver perfeita mente do tempo todo era o Coen, ás vezes o Mark, quando ele estava no lado esquerdo do palco, enquanto a Simone, praticamente  não vi (kkk). Á musica pela qual eu mais esperava era “The Obessessive Devotion”, é uma das músicas que mais gosto, e era um sonho estar presente e ouvir essa música ao vivo.



Então logo senti com o fim chegara quando começou a batalha de Coen vs Arien de “Consign to Oblivion”. Achei que passou muito rápido, parecia que tinha tocado apenas 3 músicas. Eram 23h11 e já estávamos do lado de fora e show tinha terminado. Só me arrependi de não ter comprados às canecas, que estavam vendo vendidas pela internet. Foi um dia mágico e especial, curti muito, pulei, gritei e cantei uma experiência magnifica que nunca vou me esquecer
Mais Fotos!

Top 10 Of Metal: Rhapsody Of Fire
em 20 de setembro de 2013
Você vão dizer, dois Top 10 em um semana? Sim! é que essa semana foi a semana do Rhapsody Of Fire. Faz algum tempo que eu queria saber como o Angra estava indo sem o Edu, e que vem fazendo as turnê em seu lugar é Fabio Lione do Rhapsody. Não conheci o Rhapsody até esse semana, que foi quando eu resolvi começar a escutar para conhecer a banda. Isso é difícil de acontece por que sempre fico muito presa as mesmas música. É muito, muito, mais muito difícil mesmo eu escutar algo novo.
Nessa uma semana já tenho as minha música favoritas, já dá pra fazer um Top 10, mais nada "definitivo", por que nem conheço as música direito. Estou completamente fascinada e apaixonada pela incrível "The Magic Wizards Dream", até então ela ocupa o primeiro lugar. Também me encantei muito com a Forest Of Unicorn, que me soou muito engraçada kkkk (não me perguntem por que).

Top 10 Of Metal: Lacuna Coil
em 14 de setembro de 2013
Foi difícil par mim aceitar o Lacuna Coil. Eu conheci o Lacuna Coil numa coletânea que já citei aqui várias vezes aqui, a “The Voices in Twilight”, com a música “When The Dead Mens Walks”. O nome da canção inicialmente me chamou a atenção, mais me decepcionei ai ouvi-la, pois a voz da Cristina Sccabia me soou um tanto enjoativa. E é exatamente por isso que não gosto muito dos primeiros álbuns deles, incluindo a canção citada a cima que faz parte do álbum “Unleashed Memories”
Essa era a única música do Lacuna Coil que tinha, fiquei com o pé atrás em baixar a discografia da banda, mais resolvi que devia uma chance ao LA. Como não tinha uma internet muito boa, baixava primeiro as músicas menores, sendo a primeira “Closer”, pela qual me apaixonei completamente. Depois disso passei a gostar de Lacuna Coil. Gosto de todos os álbuns a partir de “Comalies”, sendo o meu favorito “Karmacode”.
Como eu disse a voz de Cristina soa um pouco enjoativa pra mim, mas a partir de “Karmacode”, isso muda bastante. O que me faz gostar também do Lacuna Coil é o fato de ter os dois vocalistas, a combinação de voz de Andrea e Cristina é o grande diferencial do Lacuna Coil. Eu pensava que nunca gostaria de Lacuna Coil, mais eis que abaixo lhes mostro que tenho muitas favoritas deles.

Por Trás das Letras: A Fachada da Realidade
em 9 de setembro de 2013
Nesta semana vai fazer 12 anos que ocorrem os atentados as torres gêmeas. Me lembro daquele dia perfeitamente, pois cheguei da escola doida para assistir Digimon, mais estavam fazendo uma cobertura sobre os atentados. Eu tinha 13 anos e naquele momento não tinha noção da coisa, e fiquei furiosa por não está passando o que eu queria ver. Só mais tarde atendi o quão grave era a situação.
Vamos voltar ao post... A música aborda tudo o que está relacionado com os acontecimentos daquele dia. Principalmente da religião do oriente médio, onde as pessoas morrem em pró da fé ou de um líder:

“People created religious inventions
To give their lives a glimmer of hope and to erase their fear of dying
And people created religious intentions
Only to feel superior and to have a license to kill”

“Pessoas criaram invenções religiosas
Para dar as suas vidas um lampejo de esperança
E para amenizar o seu medo de morrer
E pessoas criaram intenções religiosas
Apenas para se sentirem superiores e para ter licença para matar”

Desde daquela época, era muito comum ouvir notícias de atentados dos chamando “Homens bombas”. Estes não se importam em morrer e dar sua vida por aquilo que acreditam ser a verdade. Sempre que via uma notícia do tipo eu pensava “Esse cara não tem medo de morrer assim?” mais é como diz no próximo trecho da musica e como disse acima, a vontade de morrer dele é maior:

“Our desire to die is stronger
than all your desire for life
There is no getting away from it now
Only true faith survives”

“Nosso desejo de morrer é mais forte
Que todo o seu desejo de vida
Não há jeito de sair disso agora
Apenas fé verdadeira sobrevive”


Há outra parte da música que retrata bem isso e que tem uma frase muito marcante seguida de uma parte do discurso feito por Tony Blair:
“It doesn't matter where we die
It doesn't matter that you cry
We will take you with us”

“Não importa aonde morremos
Não importa que você chore
Nós te levaremos conosco”

"For those people who lost their lives on 11 September
And those that mourn them
Now is the time for the strength to build that community
Let that be their memorial"

"Para estas pessoas que perderam suas vidas em 11 de setembro
E aqueles que sofrem por eles
Agora é a hora de ter força para construir esta comunidade.
Deixe isso ser memorial deles"

Já ouvi falar muita coisa a respeito disso. Dizem que há muitas controvérsias sobre o ocorrido, de quem realmente planejou isso tudo em fim. A música fecha dizendo mais ou menos isso, essa fachada da realidade. Pode haver muita coisa por trás daquilo, que nunca descobriremos...

“Is there still room for new dents in old wrecks?
A disgrace on the beyond that can never be undone
Deceive yourself by yielding to soft words
Enrich yourself by making up your own mind”
“Ainda há lugar para novos talhos em velhos destroços?
Uma desgraça no além que jamais poderá ser desfeita
Engane a si próprio cedendo a palavras confortáveis
Enriqueça a si próprio fazendo sua própria opinião”

Desenhando: El Hazard
em 6 de setembro de 2013
Finalmente meus dias de agonia chegaram ao fim. Agora que estou com uma internet decente é hora de tirar o atraso secular. A muitas coisas que eu quero baixar só que agora que posso nem lembro mais quais são! Anteriormente eu tinha como baixar, mais agora sem como ter nada. Enfim... de tantas coisas que tenho me lembrei de uma que a muito tempo eu procurava e não consegui encontrar em lugar algum, os links sempre estava quebrados e já não tinha mais esperanças. Foi então que lembrei de El Hazard, um anime que passava no velho e bom programa Band Kids (que agora é um lixo), juntamente com DBZ, Tenchi Muyo e Bucky.



El Hazard não me lembro se cheguei a ver os episódios, acho que sim, mais não me lembro da história do anime. Se bem me lembro sempre começavam a passa direitinho, e lá pro episódio 10 começavam a passa tudo de novo (típico de TV aberta ¬¬), até que um dia resolveram passa tudo na moral, e quando esse dia chegou resolveram acabar com o programa para passar o programa do Datena ¬¬ fucking!. Band Kids voltou alguns anos depois passando apenas Cavaleiros do Zodíaco, para estragar o programa de vez, me colocaram a Kelly Key para apresentar, lastima!