14 de março de 2017

What I Watched: Arquivo X 5º Temporada & Bones 10 Temporada

CUIDADO COM SPOLIER
Depois de muito tempo (6 mesee), finalmente terminei de assistir a 5ª temporada de Arquivo X, e aposto que vocês pensaram que eu tinha desistido. O motivo de tanta demora, é que essa temporada está muito sem graça, há alguns episódios que Mulder está ausente, o que o que quebra um pouco aquele clima da série. 



Continuando com o drama do episódio anterior, em Redux, para descobrir em quem eles podem confiar dentro do FBI, Scully ajuda Mulder a fingir a própria morte. Enquanto todo mundo pensa que o cara está morto, Mulder faz um investigação, e descobre coisas que só podiam acontecer no Arquivo X mesmo! O mais legal de tudo é que, quando estamos prestes a pegar o bandido, e algo interrompe. Quando Scully vai apresentar provas da conspiração, sua doença ataca novamente, ela fica realmente mal, em muitos momentos você acha que ela vai realmente partir desta para melhor (até o padre chamam), mas no último instante ela se recupera.
Com um Mulder visivelmente irritado e entediado com uma viagem junto com outros agentes do FBI, seguimos para Detour. Ele finalmente é libertado dessa tortura quando são parados num bloqueio na estrada, então logo ele arruma algo pra fazer e decidi investigar. É realmente um assustador  essas criaturas invisível de olhos vermelhos que caçam pessoas na floresta. Eu realmente senti medo por Scully e Mulder, quando eles são obrigados a passa a noite na floresta à mercê das criaturas.
Vocês sabem como eu adoro esses episódios, de coisas tecnológicas tentando nos matar, não me entenda mal, não é pela a parte de matar, mas pelo combinação de ambos!  Meu favorito continua sendo Ghost In The Machine, na verdade acho que esse poderia ser uma espécie de continuação deste episódio, já que em Kill Switch, temos uma inteligência artificial que está evoluindo na internet a ponto de matar todos que tentam acabar com ela, lembram que em Ghost In The Machine tínhamos algo parecido e que o software não chegou a ser destruído?
Imagine seu pai chegar em casa com uma linda boneca Chinga de presente para você, só que você não sabe que essa boneca possui umas funções extras, como matar pessoas por onde quer que você vá com ela, só porque ela acha divertido! Legal ver que mesmo depois de queimada a boneca ainda consegue escapar, é como se fosse um dos filmes do Chuck, o boneco assassino.

Uma mulher cega aparentemente pode enxergar muito além. Em Minds Eyes, ela pode ver através dos olhos de um assassino e sabe todos os crime que ele comente. Infelizmente, ela não é muito inteligente, e sempre que ele comete um crime ela vai até o local para verificar (afim de tentar ajudar de alguma forma), e com isso Mulder e a polícia pensam que ela é a culpada. 
All Souls é um daqueles episódio religiosos onde Mulder e Scully trocam de posição. Enquanto Mulder parece não acreditar no caso, Scully persegue cada pista como se fosse a única, ainda mais, quando se está movida por um sentimento maternal vindos de outros episódios. Aqui ela luta contra o próprio diabo, para evitar que ele se capture as almas de quatro garotas que são filhos de um Serafim, um anjo que desceu dos céus e gerou quatro filhos, os Nephilim, com uma mulher mortal.
Cara esse é um daqueles episódios muito louco, um monstro que mais parece um insetos, transformando pessoas em zumbi! Eu nunca vi isso em qualquer lugar, mas Folie à Deux é um episódio realmente excêntrico. No entanto, acho que a real mensagem do episódio diz respeito das pessoas que trabalham excessivamente e sob pressão. A pressão é tanta, que elas começa a ver coisas estranhas a ponto de perder o controle!
E para fechar temos em The End, um clássico caso de leitura da mente. Um garoto que é excelente jogador de xadrez está na mira do caras mal, quem sempre estão no caminho de Mulder, que agora tem de volta um velho membro, O Canceroso. Sim, ele está de volta para no irritar novamente, e ele consegue fazer isso muito bem quando coloca fogo na preciosa sala do Mulder.
Vocês vão dizer que deixei de fora os episódios mais importantes da temporada, “Emily” , “Kitsunegari” e “Patient X”. Sim, eles são importantes para o contexto da série num geral, mas na maioria das vezes eu sou do contra,  além de que esta temporada esse tipo de episódio está sendo de certa forma “forçado”.


Eu tinha terminado de assistir as 9 temporadas de Bones em Abril, eu levei um tempo para substituir a séries com outras coisa, até que finalmente em Janeiro apareceu notificações de novo episódios o netflix, e eu que pensei que demoraria mais.
Essa temporada começa empolgante, não há mais Pelant, mais uma grande conspiração se formou no FBI e envolveu nossos heróis, especialmente Booth, que teve a casa invadida, foi preso por matar dois dos agentes do FBI que invadiram a sua casa, enfim o cara tá comendo o pão que o Diabo a amassou. Mas Brennan e Booth não sossegam, e em enquanto não resolvem o caso, principalmente quando eles são o centro de tudo, no entanto pagam um alto preço, Sweets é morto durante a investigação em The Conspiracy in the Corpse. A despedida do Sweets em The Lance to the Heart, foi igual à do Vincent lembra, lá na sexta temporada  com todos cantam a mesma canção. A saída de Francis de Bonés é uma grande perda para a série, logo quando o personagem estava bem engrenado com história é especialmente ligado à Booth e Brennan. Quando Francis entrou na série eu realmente o repudiava ele, mais agora eu estou em prantos!
Bones chega ao 200 episódio, e para celebrar e para celebrar temos o The 200th In The 10th, a fox criou uma atmosfera incrível como dos filmes antigos criados por ela mesma, com aquela música antiga, e a abertura que me fez lembrar de quando eu era pequena. Temos Booth e Brennan em papéis totalmente invertidos, Booth é uma ladrão ao estilo Robin Hood, enquanto Brennan tenta ser um exímia investigadora da polícia, que tem um crime insolúvel nas mãos. Sem pistas de como pega o assassino, elas tem a ajuda de um Hodgins como paleontólogo que ajuda Brennan a investigar analisando as ossadas da vítima. O episódio basicamente mostra como investigação forense nasceu para auxiliar nas soluções de crimes hediondos.
Em The Psychic in the Soup a equipe trabalha sob um clima de triste, pois seria aniversário do Sweets o tempo todo, eles pensam em como Sweets agiria no caso. Angela traz sua amiga vidente Avalon, que entra em contato com Sweets, que diz que há algo que ele deixou que precisa ser encontrado pelas pessoas que ele amava.
The Baker in the Bits me fez pensar que teríamos um novo inimigo na série, já que depois de Pelant a coisa ficou meio parada. Aqui temos um caçador de ex-condenados. Eu tinha um palpite de quem era o assassino desde o princípio, mas o episódio termina com o louco á solta e um inocente preso.
Nunca ficou muito claro na série, mas sempre soubemos que Booth tinha problemas com apostas. Para piorar a situação em The Eye in the Sky, ele se vê nunca caso onde uma apostador é assassinado, e tem que se infiltrar numa casa de jogos para pegar o assassino. Você pensa que tudo vai bem, que ele está controlando a situação, mas no último instante do episódio ele escorrega.

De um certo modo esse The Big Beef at the Royal Diner foi muito interessante, um crime envolvendo pessoas do restaurante que os personagens frequentam desde o início da série. Por outro lado pareceu algo meio forçado, Garçonetes que nunca apareceram, de repente estão lá como se fossem íntimas dos personagens principais.
The Lost in the Found é um daqueles episódios que você já viu algo parecido, ou já vivenciou tal ocorrido. Sabe aquelas garotas das sua escola que se acham as melhores, as mais bonitas e que todos os garotos querem? Neste episódio, temos esse tipinho que infernizaram a vida de numa colega a ponto da garota forjar sua própria morte, fazendo a equipe do Jeffersionian acreditar que ela tinha sido assassinada pelo trio de beldades, assim elas seriam punidas por tudo  que fizeram da pior forma possível. Imaginem a angústia dessa menina ao ponto de formar um cenário destes? Brennan no entanto, com suas exímias habilidades percebe que na verdade foi um suicídio. Ela também lembrou de si mesma, e como teve forças e oportunidade para não desistir de si diferentemente da pobre garota.
Então, lembram que um pobre coitado foi preso injustamente em The Baker in the Bits? Pois bem, em The Verdict in the Victims, Brennan resolve reexaminar as provas (para não ficar com a consciência pesada depois né), e percebeu que colocou um inocente no corredor da morte. Ela e Booth tem que correr contra o tempo para provar que o pobre homem é inocente, além de pegar o verdadeiro assassino.
Não houve oportunidade de falar, mas Arastoo voltou para sua terra natal, o Irã. Sim, um daquele lugar com regras severas do oriente médio. Porém, ele já não era bem vindo de volta, já que era um fugitivo, mas arriscou a vida por causa do irmão doente, e acabou sendo capturado para resolver o assassinato do filho de um homem influente em The Murder in the Middle East. Foi interessante ver como a equipe trabalhou com ferramentas precárias e com a ajuda do pessoal no Jeffersonian via link hackeado até o Irã .
A crise pessoal parece está a solta entre os personagens em The Next In The Last: primeiro Angela e Hodgins decidem se mudar para Paris, mas desistem no último instante. Depois Brennan e Booth que estaão cansados da vida de pega-ladrão, e querem sossego para a chegada do novo filho. Para deixar as coisas mais interessante, Pelant volta atormentar novamente quando um cadáver aparece forma semelhante como os assassinatos dele. Sempre foi evidente para mim que ele deixou um aprendiz, mas nunca apareceu de fato, e desta vez foi só para assustar mesmo. A despedida dos nossos heróis foi triste mas bem simples, apenas abraços. Lembrando que essa não foi a primeira vez que a equipe se separa.
No geral foi temporada bem tranqüila, sem crimes que perpetuam até outras temporadas, sem assassinos que perseguem os nossos heróis por um longo tempo. Acho que sem esse fatores a temporada ficou bem fraca.

Through Lucy Eyes

Template por Butlariz Modificado por Lusy Oliveira