6 de março de 2016

Top 10 Of Metal: Sirenia

Ano passado em janeiro eu tentei ouvir Sirenia pela primeira vez, mas estava tão alienada com o Tristania que nem dei muita atenção ao Sirenia e com isso, acabou sendo uma experiência ruim! Outro fato que contribuiu para isso foi a voz de Alyn que é extremamente estridente em alguns momentos, o que no começo pode parecer enjoativo, mas acho que me acostumei, desta vez. Então neste ano resolvi dar mais uma chance a banda, por que afinal ela não é ruim, só não foi um amor à primeira ouvida!



Sirenia é uma banda originada na Noruega, quase como um spinoff do Tristania. Digo isso por que a banda surgiu com a saída de Morten Valend do Tristania em por volta de 2001, sob o nome de "Master Of Sirenia". Em seus primeiros álbuns, Sirenia tem uma sonoridade muito parecida com a do Tristania (devido a isso é impossível não comparar!), mas com o passar dos anos o direcionamento mudou, e hoje pode se dizer que ela é uma banda mais voltada para o Symphonic Metal do que o Gothic Metal.

A única música que me conquistou na primeira vez que ouvir Sirenia de fato, foi a belíssima "Sirens Of The Seven Seas", com uma letra interessante que descreve literalmente a senhoras do mar. Também sobre sereias "Seven Sirens And The Silvertear" tem uma melodia tocante e intensa, destaque para serenidade do piano que vai se tornando agressivo até se acalmar novamente. Sem dúvida um dos melhor instrumentais que já ouvi! A cadenciada "Lithium And A Lover" tem um tipo constante das guitarras que simplesmente adoro! "The End Of It All" e "Decadence" parecem ser os hits da banda (ao menos para mim!). Elas grudaram na minha mente como chiclete, são fáceis de se aprender e são de certa forma divertida. "Darkened Days To Come" e "First We Take Manhattan" evidenciam a bela voz do vocal masculino limpo, que também é algo bem marcante no Tristania. Ainda mais quando a voz e forte e grossa como em ambas! "Twilight In Your Eyes" é outro hit que gruda da sua mente como cola! Além de ser docemente triste. E por último temos “The Path To Decay” com as vibrantes guitarras pesadas no começo e “Cold Caress” uma canção de um amor falho.

Through Lucy Eyes

Template por Butlariz Modificado por Lusy Oliveira