7 de junho de 2015

Por Trás das Letras: O Maior Espetáculo da Terra

Desde que Endless Forms Most Beautiful foi lançado, já mostrou ser um álbum repleto de informações e mistérios. O conceito base do álbum é a evolução das espécies, biologia, a origem da vida e todas as formas de vida na terra. Hoje vamos "garimpar" alguns dos significados por trás da canção The Greatest Show On Earth.


A mais longa faixa da carreira do Nightwish nos leva numa viajem sobre história do planeta Terra e de nossas origens. Logo na primeira parte "For Point Six", temos o "Horizonte Arqueano". Arqueano vem do grego, e significa Origem ou Começo, e corresponde a um éon¹ que está entre 3,85 bilhões e 2,5 bilhões de anos atrás, sendo o éon mais longo do planeta. É dividida em 4 eras: Neoarqueano, Mesoarqueano, Paleoarqueano e Eoarqueano e tem como principal característica, o surgimento das primeiras formas de vida unicelulares no planeta! A música não poderia começar de outra forma né!
Ainda se referindo ao início da vida, temos a frase "On a pristine Gaea". A palavra pristine significa pura, imaculada, incorrupto, intocado ou ainda primitivo. E Gaea ou Gaia, como muitos já sabem, significa Terra. Na mitologia grega Gaia se refere a personificação da Terra, a Deusa Mãe de todos nós. Sendo assim, "pristine Gaea" pode ser traduzido como "Gaia Imaculada" ou "Terra Intocada", se referindo ao período em que a terra ainda era pura e não sofria as alterações do homem.

I. Four Point Six
"Archaean horizon
(Horizonte Arqueano)
The first sunrise
(A primeira alvorada)
On a pristine Gaea
(Em uma gaia primordial)
Opus perfectum
(Obra perfeita)
Somewhere there, us sleeping"
(Em algum lugar, nós, adormecidos)

Encerrando a parte 1, temos Richard Dwakins recitando um trecho do seu livro "Unweaving The Rainbow". Onde ele tenta mostrar ao público, lado encantador de se estudar a ciência, e a beleza do pensamento cientifico.

"After sleeping through a hundred million centuries
(Depois de dormir por cem milhões de séculos)
we have finally opened our eyes on a sumptuous planet,
(Nós finalmente abrimos os olhos em um suntuoso planeta)
sparkling with color, bountiful with life.
(Brilhando com cor, generoso com a vida)
Within decades we must close our eyes again.
(Em poucas décadas, devemos fechar os olhos novamente)
Isn't it a noble, an enlightened way of spending our brief time
(Não é algo nobre, uma forma esclarecida de gastar nosso tempo breve)
in the sun, to work at understanding the universe
(No sol, para trabalhar na compreensão do universe)
and how we have come to wake up in it?"
(E como nós viemos a despertar nele? ")
--Richard Dawkins, Unweaving the Rainbow


Então entramos na parte dois da canção, "Life". Essa parte trata de como a vida surge e as condições para o seu surgimento. É o que nos diz a frase: "Lonely farer in the Goldilocks zone" (Viajante solitário na zona habitável). Se você procurar pelo significado de "farer", vai ver que ela se refere a viajem, viajar. Lembram-se da música "The Wayfarer"? Ela fala basicamente sobre viajar pelo mundo, descobrir o selvagem. Sendo assim a melhor tradução para "Farer" neste caso, seria Viajante. Já a Zona Habitável, é exatamente onde se encontra nossa querida Terra! É o local do espaço onde são emitidos os níveis de radiação suficiente, que permitem que o ambiente seja favorável à formação da água na superfície de planetas/satélites, e também da vida. Ao meu entender esse viajante solitário seria "LUCA". LUCA é uma sigla em inglês para: "O Último Ancestral Comum", e refere-se ao organismo que deu origem a todos os seres vivos existentes. Estima-se que esse organismo tenha vivido cerca de 3,6 a 4,1 mil milhões de anos atrás. Ele é um viajante solitário, pois de único ser, vieram todos os outros.
Em seguida temos a frase "Scions of the Devonian sea". Scions significa: rebento/descendente. Já a palavra Devoniano refere-se a um período geológico da era Paleozóica, compreendido entre 416 milhões e 359 milhões de anos atrás. Uma das principais características deste período é a proliferação dos peixes, por isso esse período também é conhecido como "A Idade dos Peixes". E falando em peixe, um deles, é citado na música "Endless Forms Most Beautiful", o Tiktaalik. Ele é um gênero de peixe que tinha características semelhantes às de tetrápodes (animais de quatro patas), e foi extinto no final do período Devoniano. Mas a sua principal importância é que ele pode ter sido a representação da transição evolucionária de peixes para anfíbios, sendo um exemplo de várias linhas de peixes do tipo sarcopterygian² a desenvolver adaptações aos habitats da água rasa com pouco oxigênio, já que nesse período os níveis dos oceanos eram altos, fazendo com que muitas terras fossem cobertas por mares rasos. Além dos peixes, outra característica importante nesse período é a proliferação de grandes recifes de coral e a colisão entre os continentes de Laurentia (América do Norte) e Báltica (parte da Europa), formando o continente de Euramérica, reduzindo o número de continentes do mundo para três (Gondwana, Sibéria e Euroamérica). Então traduzindo a frase seria: "Descendentes dos mares do Devoniano", talvez referindo-se aos peixes que surgiram pela primeira vez nesse período.
Fonte: https://bioweb.uwlax.edu/bio203/f2013/raabe_mic2/habitat.htm

II. Life
The cosmic law of gravity
(A lei cósmica da gravidade)
Pulled the newborns around a fire
(Trouxe os recém-nascidos ao redor de um fogo)
A careless, cold infinity in every vast direction
(Uma infinidade indiferente, fria, em cada vasta direção)
Lonely farer in the Goldilocks zone
(Uma viajante solitária na zona habitável)
She has a tale to tell
(Tem uma história a contar)
From the stellar nursery into a carbon feast
(Do berçário estelar à um festim de carbon)
Enter LUCA
(Adentre LUCA)

The tapestry of chemistry
(A tapeçaria da química)
There's a writing in the garden
(Há uma inscrição no jardim)
Leading us to the mother of all
(Impelindo-nos para a mãe de tudo)

We are one
(Nós somos um)
We are a universe
(Nós somos um universe)
Forebears of what will be
(Ancestrais do porvir)
Scions of the Devonian sea
(Descendentes do Mar Devoniano)
Aeons pass
(Éons passam)
Writing the tale of us all
(Escrevendo a história de todos nós)
A day-to-day new opening
(Cada dia uma nova abertura)
For the greatest show on Earth
(Para o maior espetáculo da Terra)

Ion channels welcoming the outside world
(Canais iônicos recebendo o mundo exterior)
To the stuff of stars
(Ao material das estrelas)
Bedding the tree of a biological holy
(Sedimentando a árvore de um sagrado biológico)
Enter life
(Adentre a vida)

We are here to care for the garden
(Nós estamos aqui para cuidar do jardim)
The wonder of birth
(A maravilha do nascimento)
Of every form most beautiful
(De cada mais bela forma)
Every form most beautiful
(Cada mais bela forma)

Depois de uma apresentação espetacular da orquestra, sentimos como se tivéssemos sido jogados dentro de uma selva. Você está cercado de animais de todos os tipos, com medo você começa a correr, sendo perseguidos por todos eles, até dar de encontro com um furioso leão! É assim que você se sente, ao entrar na terceira parte da música "Toolmaker". Essa parte sempre me dá um arrepio na espinha! Ela sempre me faz refletir sobre a nossa existência, sobre o que temos feito nesse planeta, consumindo seus recursos sem se preocupar com as consequências. Ela também me dá uma sensação de que o fim da humanidade se aproxima, o grande final!
"Toolmaker" traz consigo uma pequena Lucy. Esse é o apelido do fóssil AL 288-1 de uma fêmea de Australopithecus afarensis (hominídeos) de 3,2 milhões de anos, descoberto pelo professor Donald Johanson em 1974, em Hadar no Triângulo de Afar na Etiópia (por isso o "Little Lucy of the afar"). Ela é o mais antigo hominídeo já encontrado e também o mais completo. O apelido "Lucy" vem da música "Lucy In The Sky With Diamonds" do Beatles que estava tocando no acampamento de Johanson, após a descoberta do esqueleto.

Fonte: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/contemporaneo-de-lucy-pode-mudar-linha-evolutiva
Nesta parte também se fala do mundo atual, de como o homem usa dos recursos naturais para benefício próprio, criando armas de autodestruição e de como tem fome por pedras brilhantes! Então Floor nos convida a entrar no "God Of Gaps". Eu ia passar direto por essa expressão, porém ao olhar novamente, pensei que ela poderia ter algum significado, e eu estava certa. "God Of Gaps" (Deuses da Lacunas) é basicamente um termo criado para referenciar a tudo aquilo que não pode ser explicado pela ciência, como prova da existência de Deus, ou seja, se a ciência não tem argumentos suficiente para explicar o acontecimento de tal fato, dizemos que este fato foi obra de Deus. (Mais ou menos isso, é meio complicado de entender e explicar essa questão!). Assim como Floor, Marco também nos faz um convite, "Enter Ionia! Cradle Of Thought"! Ele se refere há uma região da costa sudoeste da Anatólia (atual Turquia), berço da Escola Jônica e centro da filosofia ocidental. Por muitas vezes, membros destas escolas eram classificados como "cosmologistas", já que tentavam explicar a natureza da matéria. Eles acreditavam que embora a matéria possa mudar de uma forma para outra, toda a matéria tem algo em comum, inalterável. Por fim, Floor e Marco encerram a terceira parte da música, com um último suspiro da humanidade representado pelo refrão enfático "We Were Here!" (Nós estivemos aqui).

III. The Toolmaker
After a billion years
(Depois de um bilhão de anos)
The show is still here
(O espetáculo ainda está aqui)
Not a single one of your fathers died young
(Nenhum dos seus pais morreu sozinho)
The handy travelers
(Os habilidosos viajantes)
Out of Africa
(Afora na África)
Little Lucy of the afar
(Pequena Lucy de Afar)

Gave birth to fantasy
(Deu à luz a fantasia)
To idolatry
(A idolatria)
To self-destructive weaponry
(As armas de auto-destruição)
Enter the god of gaps
(Adentre o Deus das lacunas)
Deep within the past
(Apronfundando-se no passado)
Atavistic dread of the hunted
(Atávico pavor dos assombrados)

Enter Ionia, the cradle of thought
(Adentre a Jônia, o berço do pensamento)
The architecture of understanding
(A arquitetura da compreensão)
The human lust to feel so exceptional
(A lascívia humana por sentir-se tão excepcional)
To rule the Earth
(Por dominar a Terra)

Hunger for shiny rocks
(Faminto de pedras brilhantes)
For giant mushroom clouds
(De nuvens de cogumelo gigantes)
The will to do just as you'd be done by
(O arbítrio de fazer assim como fizeram com você)
Enter history, the grand finale
(Adentre a história, o gran finale)
Enter ratkind
(Adentre o império dos ratos)

Man, he took his time in the sun
(O homem tomou seu tempo no sol)
Had a dream to understand
(Tinha o sonho de entender)
A single grain of sand
(Um único grão de areia)
He gave birth to poetry
(Ele deu à luz a poesia)
But one day'll cease to be
(Mas um dia deixará de existir)
Greet the last light of the library
(Cumprimente a última luz da biblioteca)

We were here!
We were here!
We were here!
We were here!
(Nós estivemos aqui!)

A duas partes restantes da música ficam a cargo, mais uma vez, do biólogo Richard Dwakins, recitando outra parte do seu livro, "Unweaving The Rainbow" e na quinta parte com o texto do seu outro livro "On the Origin of Species". Assim quando ele termina, uma baleia salta para fora do oceano e mergulha de volta para as profundezas, nos deixando para trás, à deriva ao som de seu canto solitário.


IV. The Understanding
"We are going to die, and that makes us the lucky ones.
(Nós vamos morrer, o que faz de nós sortudos)
Most people are never going to die because
(A maioria das pessoas nunca vai morrer porque)
they are never going to be born.
(Elas nunca virão a nascer)
The potential people who could have been
(As pessoas em potencial que poderiam ter existido)
here in my place but who will in fact never see
(Aqui em meu lugar mas que de fato nunca verão)
the light of day outnumber the sand grains of Sahara.
(a luz do dia são mais numerosas que os grãos de areia do Saara
Certainly those unborn ghosts include
(Certamente esses fantasmas não nascidos)
greater poets than Keats, scientists greater than Newton.
(Incluem poetas maiores que Keats, cientistas maiores que Newton)
We know this because the set of possible people
(Sabemos disso porque o conjunto de pessoas)
allowed by our DNA so massively exceeds the set of actual people.
(Permitido pelo nosso dna excede maciçamente o conjunto de pessoas reais)
In the teeth of these stupefying odds it is you and I,
(Nos dentes dessas estupefantes probabilidades que são você e eu)
in our ordinariness, that are here.
(Em nossa mediocridade, estamos aqui)
We privileged few, who won the lottery of birth against all odds,
(Nós poucos privilegiados, que ganhamos na loteria por nascer contra todas as probabilidades)
how dare we whine at our inevitable return to that prior state
(Como ousamos lamentar nosso inevitável regresso à nossa anterior condição)
from which the vast majority have never stirred?"
(A partir da qual a grande maioria nunca irá se mover?)
--Richard Dawkins, Unweaving the Rainbow


V. Sea-Worn Driftwood
"There is grandeur in this view of life,
(Há grandeza nessa visão de vida)
with its several powers, having been
(Com seus vários poderes tendo sido)
originally breathed into a few forms or into one;
(Originalmente soprados em poucas formas ou em apenas uma)
and that, whilst this planet has gone cycling on
(E enquanto esse planeta está pedalando)
according to the fixed law of gravity, from so simple
(De acordo com a fixa lei da gravidade)
a beginning endless forms most beautiful
(De um simples começo de infinitas formas mais belas)
and most wonderful have been, and are being, evolved."
(As mais maravilhosas foram, e estão sendo, evoluídas)

Sem dúvida essa é uma das canções mais ambiciosas e mais grandiosas do Nightwish.  Além de nos encantar com a sua beleza, ela nos passa uma grande mensagem, nos faz pensar e refletir, sobre a nossas origens e sobre o rumo da humanidade nesse universo. Espero que vocês tenham gostado, fiquei a semana todos trabalhando e pesquisando para fazer esse post, foi um dos melhores que já fiz do “Por Trás das Letras”, Até a próxima.

¹ éon: maior subdivisão de tempo na escala de tempo geológico.
² sarcopterygian: classe de vertebrados, em que se classificam os peixes considerados como representantes dos antepassados dos anfíbios e todos os tetrápode.

Bibiografia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Origem_comum
http://lyrics.wikia.com/Nightwish:The_Greatest_Show_On_Earth
http://pt.wikipedia.org/wiki/Zona_habitável
http://pt.wikipedia.org/wiki/Devoniano
http://www.fontedosaber.com/biologia/periodo-devoniano.html
http://www.educartec.com.br/modelos/mundo-primitivo/tempo-geologico-periodos-da-terra/periodo-devoniano.html
http://www.estudopratico.com.br/era-paleozoica-periodos-e-seus-eventos-importantes/
www.avph.com.br/arqueano.htm
www.fgel.uerj.br/dgrg/webdgrg/Timescale/Arqueano.html
www.dnpm-pe.gov.br/Geologia/Arqueano.htm
www.suapesquisa.com/cienciastecnologia/arqueano.htm
pt.wikipedia.org/wiki/Arqueano
pt.wikipedia.org/wiki/Zona_habitável
en.wikipedia.org/wiki/Goldilocks_planet
http://www.oimparcial.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2011/10/13/interna_ciencia,96874/ultimo-ancestral-comum-pode-ser-muito-mais-complexo-do-que-se-imaginava.shtml
http://en.wikipedia.org/wiki/Gaia_(mythology)
pt.wikipedia.org/wiki/Lucy_(fóssil)
en.wikipedia.org/wiki/Lucy_(Australopithecus)
en.wikipedia.org/wiki/God_of_the_gaps
http://www.fgel.uerj.br/dgrg/webdgrg/Timescale/Devoniano.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Tiktaalik
http://sabemosdetudo.com/ciencias/ask96072-O_que_aconteceu_no_periodo_Devoniano_O_Tempo.html
https://supercalibiologistic.wordpress.com/2013/07/06/historia-natural-da-terra-os-primeiros-bosques-os-primeiros-anfibios-o-periodo-dos-peixes-chamado-devoniano/
http://www.fgel.uerj.br/dgrg/webdgrg/Timescale/Devoniano.html
http://www.rc.unesp.br/museupaleonto/devoniano.htm
http://www.infoescola.com/historia/periodo-devoniano/
http://www.ufrgs.br/paleodigital/Devoniano.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Escola_j%C3%B4nica
http://pt.wikipedia.org/wiki/J%C3%B4nia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ionia
  1. Muito bom...não sabia de tudo isso :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! é por isso que amo essas bandas! Nightwish é cultura kkkk

      Excluir

Through Lucy Eyes

Template por Butlariz Modificado por Lusy Oliveira